EMPREENDEDORISMO: Diretoria do Sebrae começa o ano oferecendo capacitação

O interesse desses líderes religiosos, que atendem nas comunidades

0 7

Em sua dinâmica de trabalho, o diretor superintendente do Sebrae em Rondônia, Daniel Pereira, já começa o ano com o estímulo à regularização de profissionais que estão na informalidade, para que possam se tornar empresários na categoria de empreendedores individuais (MEI). Por esta razão nesta sexta-feira (3) recebeu o empresário da construção civil Sérgio, da Augusto Oliveira Construção Civil, o bispo Santos Roque e o pastor Edésio Fernandes vereador na câmara municipal de Porto Velho, ambos da Igreja Universal do Reino de Deus. A reunião teve por objetivo estabelecer parceria com o Sebrae para a realização de palestras que provoquem e incentivem os moradores dos bairros mais distantes a se regularizarem como MEI. O interesse desses líderes religiosos, que atendem nas comunidades, é levar as palestras do Sebrae com exemplos de casos de sucesso a fim de trazer informações sobre o processo de regularização de suas operações de produção, serviços e comercialização. Ao se registrarem passam a ter vantagens competitivas com o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ).

A analista do Sebrae Viviane Kichileski Padilha, analista da unidade regional de Porto Velho, participou da reunião e explicou como são realizadas as oficinas que têm por escopo demonstrar as principais formas de gestão dos pequenos negócios. O bispo Santos Roque e o vereador Edésio explicaram que as igrejas têm salas que podem proporcionar condições para que os participantes assistam às oficinas confortavelmente em suas instalações. Daniel Pereira explicou sobre a metodologia dos facilitadores no desenvolvimento dessas atividades e colocou-se à disposição para participar das capacitações junto ao público atendido pelos religiosos.

O empresário Sérgio Augusto Oliveira, que integra o movimento para a inclusão desse público no mercado de trabalho formal, explicou que em suas atividades como empresário tem notado que esses profissionais têm receio em se registrar devido ao excesso de burocracia e aos preços das taxas. Recebeu orientações de que o processo de regularização como MEI, quando bem explicado e compreendido, passa a ser assimilado de forma a demonstrar que se os compromissos tributários forem atendidos não haverá problemas. Sérgio disse que estará à disposição nessas práticas a fim de integrar essas pessoas para que possam se tornar profissionais tratados com maior respeito e dignidade.

Saiba mais sobre as atividades do Sebrae acessando sebrae.ro ou entrando em contato com a Central de Relacionamento pelo 0800 570 0800 ou ainda, enviando mensagem pelo WhatsApp (69) 98130-5656.

Fonte: Assessoria – Sebrae/RO

Loading...